Vamos falar sobre Processos?

processos

Por Silvia Kohek e Virgínia Luz

 

Ainda dentro da temática da Visão Quadrimembrada das Organizações, nos aprofundamos no campo dos Recursos no último texto e hoje abordaremos com mais detalhes o campo dos Processos.

Os Processos integram a segunda dimensão dessa Visão Quadrimembrada, que é onde se manifesta o que a organização faz e quais as atividades são realizadas no dia a dia profissional. Eles representam o sangue vital da organização, ou seja, as pessoas trabalhando, dando vida aos recursos materiais.

É o campo dos procedimentos realizados, das sequências de ações que são desenvolvidas para se atingir um objetivo previamente definido. É de extrema importância a definição desse objetivo final / resultado esperado, pois só assim os processos poderão ser organizados e executados em um ritmo saudável, sem a geração de ansiedade que pode levar à falha ou à desistência.

Essa dimensão contempla regras, políticas, divisão e organização de tarefas, fluxos e processos de trabalho, organograma, áreas de atuação, treinamentos etc.

Ela se relaciona ao corpo vital ou etérico do ser humano e à dimensão psicológica que, por sua vez, está associada ao reino vegetal. Não ocupa espaço, mas decorre no tempo, está organizada em ritmos. É lógica, previsível e calculável.

Quando o ser humano tem apenas suas funções vitais funcionando, dizemos que está em estado vegetativo. O mesmo acontece com uma empresa que tem bons recursos materiais e pessoas “fazendo as coisas acontecerem”, porém ainda de maneira mecanizada como o Charles Chaplin, em Tempos Modernos. Estas empresas não se diferenciam no mercado, é como se elas não tivessem uma “alma” e seus colaboradores fossem robôs.

Portanto, apesar dessa dimensão trazer a noção de comando e controle, é importante encontrar o caminho caórdico¹, ou seja, um caminho que combine harmoniosamente características de ordem e caos, pois assim a auto-organização ocorrerá de forma saudável, permitindo que a criatividade aflore, ao invés da rigidez e previsibilidade tomarem conta.

Quando a criatividade não encontra espaço no ambiente de trabalho, a inovação não se manifesta e, consequentemente, a sustentabilidade da empresa fica comprometida.

A aplicação desse conceito caórdico às organizações foi desenvolvido por Dee Hock, fundador e ex-CEO da Visa, e está detalhado em seu livro “O nascimento da Era Caórdica”, publicado em 1999.

As dimensões dos Recursos e dos Processos são racionais e quantitativas, pois são facilmente mensuráveis, monitoradas e avaliadas. Ambos correspondem às decisões táticas da organização, resultando em eficiência e eficácia.

Enquanto os Recursos precisam existir de acordo com a necessidade de utilização e sempre devem ser otimizados com o objetivo de evitar desperdícios, os Processos devem sempre ser aperfeiçoados.

Uma boa gestão de Processos promove melhoria e inovação. 😉

Gostou? Então, compartilha com alguém que vai se beneficiar com este conteúdo também!

E se você ficou interessado e quer saber como está a saúde do seu negócio em relação à dimensão dos Processos, não deixe de baixar gratuitamente o infográfico Hora do check-up! Lá você irá encontrar perguntas poderosas para identificar com clareza onde estão seus gargalos e as respostas podem te gerar insights de possíveis soluções.

Se você é de São Paulo e quer saber mais sobre a Visão Quadrimembrada das Organizações, além de trocar experiência com outros empreendedores que estão no mesmo barco, eu te convido a participar do Workshop Hora do check-up! Como anda a saúde do seu negócio?, que vai acontecer dia 30/08/18, às 9h. Corre para se inscrever que são apenas 10 vagas!!

 

¹ Caórdico adj [port: caos + ordem]: Comportamento de qualquer organismo, organização ou sistema autogovernado que combine harmoniosamente características de ordem e caos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *