Como tomar uma decisão assertiva em 5 passos

Empresas são um organismo vivo e por isso estão em constante transformação. Porém, isso não quer dizer que você deva deixar “a onda te levar”. Uma vez que você tenha clareza do seu norte, ou seja, aonde quer chegar, você pode e deve tomar as rédeas do negócio em suas mãos. 
Para isso, três fatores são imprescindíveis: 

  1. Clareza do resultado que se quer alcançar (por isso sigo ressaltando que, ainda que você seja autônomo ou empreenda sozinho, é importante definir missão, visão e valores);
  2. Definir as estratégias. Ou seja, o como você irá atingir os resultados desejados;
  3. Saber tomar decisões assertivas. 

É sobre este terceiro ponto que eu quero me debruçar neste texto. Porque, no final das contas, o contexto no qual seu negócio está inserido também sofrerá constantes transformações e são as decisões que farão com que você se mantenha no prumo. 
Você deverá ser capaz, inclusive, de decidir acerca de novas estratégias. 


Um CEO não existe se não toma decisões. #fato


Porém, quando estamos começando a empreender e nunca estivemos neste lugar antes, tomar decisões pode ser muito difícil. Bate uma insegurança enoooorme. Não paramos de pensar: será que este é o melhor caminho mesmo? será que estou fazendo a escolha certa? esta é mesmo a melhor estratégia? e se eu estiver comendo bola?


Nestas horas muitos recorrem aos amigos (que nem sempre é a melhor opção, pois podem vir muitos palpites sem fundamento e te atrapalhar ainda mais) e muitos recorrem à um mentor, que é uma boa ideia. Eu recomendo que você tenha um. 😉

 
 É muito saudável conversar com outras pessoas, pedir opiniões e conselhos. Mas, no final do dia, quem precisa tomar a decisão é você. 


Felizmente, eu tenho um passo a passo bacana para compartilhar contigo e que pode te ajudar a tomar boas decisões, de maneira mais assertiva do que a famosa lista de prós e contras.

decisão

Vamos lá?

  1. Escolha o desafio que deseja tratar. Escreva-o em forma de pergunta. De preferência uma pergunta que comece com “como”;
  2. Reúna o máximo de informações sobre o desafio. Faça uma lista mesmo. Aqui não tem problema misturar prós e contras. Importante é que ao final deste processo você tenha clareza de tudo que envolve o desafio e, principalmente, suas causas;
  3. Hora de começar a responder a pergunta: faça um brainstorm de soluções. Escreva absolutamente tuuudo que vier à cabeça. Não é hora de fazer julgamentos;
  4. Agora defina os critérios de seleção. Você está com uma lista gigante de possíveis soluções e, por motivos óbvios, não vai dar para colocar tudo em prática. Você precisa tomar uma decisão, lembra? Então, defina os critérios que balizarão sua escolha. Tempo? Recursos financeiros? Não conseguir colocar em prática sozinho? Enfim, quantos você considerar necessários;
  5. Volte para sua lista de soluções e, agora sim, filtre as ideias com base nos seus critérios. O que passar na peneira, fica. 😉

Viu como ficou fácil decidir o que fazer??

Se você quiser ir adiante, ainda pode pensar no como implementar as ideias que ficaram e elaborar um plano de ação, com atividades e prazos para garantir que elas sairão do papel e te ajudarão a chegar no resultado almejado.

Agora, se você tem um desafio e quer aliar esse passo a passo com um processo de cocriação, em que você terá a oportunidade de construir o cenário (passo 2) e fazer o brainstorm junto com outros empreendedores, que estão no mesmo barco, porém com experiências e conhecimentos completamente diferentes dos seus, vem participar do Programa GPS — encontrando a melhor rota para seu empreendimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *